sábado, 21 de janeiro de 2017

DETONOU

O partido dos FGs recebeu R$ 4 milhões da construtora para continuar aliado do Governo de Dilma

Delação de Marcelo Odebrecht revela propina milionária ao PDT e compromete candidatura de Ciro ao Planalto
A candidatura presidencial de Ciro Gomes sofreu um abalo com a denúncia publicada na coluna Radar da revista Veja dando detalhes da delação premiada do presidente afastado da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, dando nomes e valores dos partidos comprados para permanecerem na base da presidente Dilma. 
                     
Segundo a Odebrecht, o presidente Carlos Lupi, do PDT, recebeu a quantia de R$ 4 milhões para continuar aliado do Planalto. Outras siglas também foram compradas por Dilma: PP, PR e o PCdoB. Essas legendas foram beneficiadas com R$7milhões.  
                    
O envolvimento do PDT e de Lupi com o recebimento de propina da Odebrecht em troca de suporte ao Governo Dilma implodem as chances eleitorais de Ciro Gomes, que já tem de administrar o escândalo do próprio irmão Cid, com a Odebrecht.

No acordo de leniência firmado entre a Odebrecht e a União com o respaldo do Ministério Público Federal(MPF), a empreiteira terá que entregar até o dia 30 de janeiro a lista de todos os políticos que receberam propina desde o ano de 2000. Um dos nomes dessa relação é o ex-governador Cid Gomes.         
              
 Essa relação constará de mais de 200 políticos, entre governadores, ex-governadores, senadores, deputados federais e outras autoridades. A Odebrecht não poupará ninguém, dando também os comprovantes dos depósitos e dos detalhes de como foram feitos a entrega das propinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário