terça-feira, 6 de dezembro de 2016

BRASÍLIA ESTÁ MAIS PARA UM ROÇADO PEGANDO FOGO

Em reunião de emergência na residência do presidente do Senado, aliados de Renan Calheiros traçavam um plano para devolvê-lo ao cargo.

O clima era o pior possível. “É muito sério tirar o chefe de um Poder por liminar. Nem com Eduardo Cunha foi assim”, reclamou um senador.

Caciques cogitam entrar, em nome da instituição, com um pedido de suspensão do ato a presidente do STF, Cármen Lúcia. “É uma decisão gravíssima”, reage Jorge Viana (PT-AC), sucessor imediato de Renan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário