sábado, 12 de março de 2016

DELATOR ACUSA JOSÉ GUIMARÃES

Delator acusa Guimarães de lobby junto ao BNB e de receber propina de R$ 95 mil

foto guimarães

Preso na Operação Lava Jato, denominada Pixuleco II, em agosto do ano passado, o ex-vereador de Americana (SP) e advogado Alexandre Romano, o Chambinho, denunciou em depoimento à Polícia Federal que o líder do governo na Câmara Federal, o cearense José Guimarães (PT), teria atuado, junto ao Banco do Nordeste, em 2010, um empréstimo de R$ 260 milhões para a construção de três usinas. Segundo a delação do ex-vereador petista, o deputado federal teria cobrado o valor de R$ 95 mil pela intermediação.

O delator assegura que possui cópias dos dois cheques entregues ao parlamentar cearense, nos valores de R$ 65 mil e R$ 30 mil, além de outras seis cópias de documentos envolvendo o suposto pagamento da propina.

Em nota à revista Veja, Guimarães, afirmou que tem “a consciência absolutamente tranquila” e que “jamais” se beneficiou de recurso público.

“Meu trabalho como deputado pressupõe o diálogo com inúmeras instituições públicas, bem como atendimentos a diversos interlocutores de todas as esferas, conforme se pode acompanhar diariamente pela minha agenda, amplamente repercutida nas redes sociais e na própria imprensa. Uma acusação desse tipo revela oportunismo diante do conturbado momento político no país e a incessante tentativa de criminalizar o PT e o governo, bem como seus defensores e representantes. Adotarei todas as medidas cabíveis, dentro do Estado de Direito, para defender minha honra, contra a qual não tolerarei ataques sem fundamento”, disse.

(com informações da Veja e da Época / Foto: Beto Barata – Folhapress)

Nenhum comentário:

Postar um comentário