terça-feira, 15 de dezembro de 2015

POLÍCIA FEDERAL CHEFA CERCO AO PMDB

PF faz buscas na casa de Cunha, Anibal Gomes e Sérgio Machado

                            FOTO: PEDRO LADEIRA/ FOLHAPRESS

A Polícia Federal faz nesta terça-feira, 15, por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), uma operação de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara Eduardo Cunha, em Brasília, e em na casa do parlamentar no Rio. O deputado é acusado por corrupção e lavagem de dinheiro pela Procuradoria-Geral da República, nas investigações da Operação Lava Jato. As informações são do Jornal O Estado de São Paulo.

A operação da PF tem outros alvos: o deputado Anibal Gomes (PMDB-CE) e o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado foram alvo de busca e apreensão. Ex-senador e ex-deputado federal pelo Ceará, Sérgio Machado dirigiu a Transpetro por 12 anos – durante os dois mandatos do então presidente Lula e, no primeiro ano do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. A Polícia Federal também cumpre mandato de busca e apreensão na casa do e do senador Edison Lobão (PMDB-MA), do ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves e do da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera.

Durante as investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, o nome do então presidente da Transpetro, Sérgio Machado, foi citado por suposto recebimento de propina. De acordo com reportagem do Jornal O Estado de São Paulo, ‘’Em anotações e arquivos de computadores apreendidos do ex-diretor Paulo Roberto Costa também há referências à Transpetro e a Sergio Machado, o que indica, segundo as investigações da Operação Lava Jato, que o esquema de corrupção e desvios na Petrobrás pode ter alcançado também sua subsidiária de logística e transportes.’’ Sérgio contestou a denúncia, se declarou inocente, mas as pressões o levaram a entregar o cargo.

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, foi denunciado pelo Ministério Público Federal em agosto. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) em que acusa Eduardo Cunha de ter recebido propina no valor de ao menos US$ 5 milhões para viabilizar a construção de dois navios-sondas da Petrobras, no período entre junho de 2006 e outubro de 2012. O deputado Anibal Gomes (PMDB), também, investigado na Operação Lava Jato, é alvo de quatro inquéritos no STF. Em uma nota da Revista Época, no dia 30 de abril, dizia que Sérgio temia ser alvo da Operação Lava Jato. Abaixo, a nota da Época:

Sérgio Machado teme ser alvo da Lava Jato e pede ajuda de Renan

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado desembarcou silenciosamente em Brasília na semana passada e jantou com seu padrinho político, Renan Calheiros. Machado está aflito com o futuro das investigações da Operação Lava Jato e acha que pode ser um dos alvos. Machado perguntou se não havia como Renan indicar o próximo comandante da Transpetro para blindá-lo contra devassas nos contratos da estatal. Machado, que chefiou a Transpetro por 12 anos e está afastado há seis meses, também se disse preocupado com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que ameaça convocá-lo a depor na CPI da Petrobras só para espezinhar Renan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário