segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

ARIALDO X DOMINGOS NETO: CONFLITO TERÁ PEDIDO DE CPI NA ASSEMBLÉIA

Arialdo X Domingos: conflito terá pedido de CPI na Assembleia


A troca de farpas entre o deputado federal Domingos Neto (Partido da Mulher) e o Secretário de Turismo do Estado, Arialdo Pinho, tem desdobramentos na convivência entre o grupo liderado pela prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar (PSD), e pelo ex-vice-governador Domingos Filho com os grupos do ex-governador Cid Gomes e o Governo Camilo Santana (PT).

O troco de Domingos virá com apoio a formação de um bloco parlamentar independente na Assembleia Legislativa. Os deputados estaduais desse bloco irão votar com o Governo, mas, também, farão oposição. Uma das primeiras iniciativas nesse sentido será a apresentação de um requerimento com pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades em empréstimos consignados a servidores estaduais.
EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS.

Um dos alvos dessa investigação é Arialdo Pinho que, como secretário de Governo na gestão Cid Gomes, teria feito gestões, segundo denúncia do deputado estadual Heitor Férrer, para beneficiar o genro Luis Antonio Valadares de Sousa na intermediação de empréstimos consignados aos servidores estaduais.

Heitor citou Valadares, conhecido como Zé do Gás, como sócio da Promus Promotora de Crédito e Cobranças Extrajudiciais Ltda. A empresa tinha, de acordo com denúncia de Heitor Férrer em 2011, a exclusividade da operação de créditos consignados. A Promus ganhou a exclusividade para intermediar os empréstimos após a ABC (Administradora Brasileira de Cartões S.A.) vencer, em 2009, a licitação para essas negociações.

No contrato assinado entre a ABC e o Governo do Estado, uma cláusula disciplinava a contratação de uma empresa para intermediar empréstimos junto à CEF e ao Bradesco para os servidores estaduais. À época da denúncia, Heitor pediu, mas conseguiu ver instalada uma CPI para apurar o caso. Agora, o assunto volta à pauta da Assembleia Legislativa como resposta de Domingos Neto e seus aliados às declarações de Arialdo Pinho.

INDIGNAÇÃO E REVOLTA

Familiares e aliados de Domingos Neto manifestaram indignação com as declarações de Arialdo Pinho que o acusou de defender o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), denunciado pelo suposto recebimento de propina no escândalo da Petrobras. Domingos rebateu Arialdo, o acusou de arrogante e disse que não aceita ser capacho.

Há pouco mais de um mês, Domingos Neto trocou o PROS pelo PMB (Partido da Mulher Brasileira) e não quis seguir os ex-governadores e irmãos Cid e Ciro Gomes na filiação ao PDT. Antes dessa mudança, a prefeita de Tauá e mãe de Domingos Neto, Patrícia Aguiar, decidiu sair do PMDB para comandar o PSD no Ceará.

Com o PSD e o PMB, Patrícia e Domingos comandam mais de 30 prefeituras, tem influência forte sobre lideranças municipais que poderão vencer as eleições em cidades do Interior em 2016 e construir uma nova via política para as eleições de 2018. Há conflito hoje entre integrantes do bloco político do ex-governador Cid Gomes e o ex-vice-governador Domingos Filho, atualmente conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Sob orientação do senador Eunício Oliveira, a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa fortalecerá o bloco independente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário