segunda-feira, 5 de outubro de 2015

PREFEITO MANDA CORTAR APOIO DO MUNICÍPIO A POLÍCIA MILITAR EM ARARENDÁ

ARARENDÁ; PREFEITO MANDA CORTAR APOIO DO MUNICÍPIO A POLÍCIA MILITAR

Por Rogerio Palhano   
O município de Ararendá mais uma vez é destaque de forma negativa, dessa vez o problema envolve a politica contra a segurança pública do município. 
Segundo relatos de algumas pessoas, o clima entre a gestão municipal e o pessoal da policia militar não anda nada bem. Informações chegadas a nossa reportagem dão conta de que o prefeito Aristeu, mandou cortar todo apoio que vinha sendo dado aos policiais militares, inclusive cortando o fornecimento de água potavél que a prefeitura dava para o destacamento, água essa que era usada pelo policiais e pelos próprios detentos da cadeia (água para beber).

MAIS O QUE LEVOU O PREFEITO A TOMAR DETERMINADA DECISÃO?

A nossa reportagem conversou com um vereador ligado ao grupo do prefeito (nome mantido em sigilo), o qual relatou o seguinte: Segundo o vereador, tudo teve inicio depois que o comandante do destacamento de policia, Sgt Arruda, apreendeu alguns veiculos (carro e moto), sendo que devido a apreensão desses veiculos, um secretário de nome Chagas Liberato teria ido até ao destacamento pedir para que o Sgt Arruda Liberasse uma motocicleta, tendo o policial dito para o determinado secretário que não iria liberar, deixando de atender o pedido do secretário, que ao receber o não, do policial, cuidou logo em passar o caso para o prefeito Aristeu, que de imediato mandou cortar todo apoio que era dado aos policiais.

Na manhã desta quarta feira (30), a nossa reportagem conversou com um policial do destacamento de Ararendá, o qual pediu para não ter o nome divulgado, onde o determinado policial confirmou que realmente todo apoio que era dado pela prefeitura foi cortado, inclusive a água. 

Indagado pela reportagem se o destacamento estava sem água, o policial disse o seguinte: Não, a água que é de responsabilidade da CAGECE continua ligada, o que foi cortado foi a água potavél (água para beber) que a prefeitura fornecia para os detentos, essa sim foi cortada. 






Agora se os presos quiserem beber água potavél, os familiares vão ter que mandarem deixar, afirmou o policial.
Logo em seguida entramos em contato com o capitão Temóteo (comandante da companhia de policia de Nova Russas) a qual esta subordinada o destacamento de policia de Ararendá.

Ao comandante da comapnhia, fizemos a seguinte pergunta: Capitão, sobre o apoio que a prefeitura vinha dando aos policiais de Ararendá e que foi cortado, bem como a água que também foi cortada, é do seu conhecimento? o que o senhor tem a dizer sobre o caso?.

Capitão Temóteo: Segundo informações a prefeitura mantinha a cadeia pública com água potável da Poranga e cortou, até agora os mais prejudicados são os presos por que não podem sairem para beber água fora. Famíliares dos presos estão revoltados e vão procurar o juiz para uma solução.Disse o capitão a este repórter.
POPULAÇÃO SOLIDÁRIA.

Depois que a prefeitura mandou cortar a água potável do destacamento de policia, a população tem se solidarizado com o caso. Em busca de uma solução para o problema, alguns proprietários de carros tem ido até o destacamento de forma voluntária abastecer o destacamento com água potável (água para beber).GONÇALINHO SOARES/ipaporanga notícias


RP; O blog ipuemfoco deixa o espaço aqui,para se o prefeito de Ararendá,Aristeu Eduardo queira dar explicações ou justificativas para as medidas adotadas naquele município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário